Publicado em

Como a fisiologia no futebol ajuda outras áreas do clube?

A fisiologia no futebol já está presente a algum tempo. No entanto, não é novidade que nas equipes de futebol existem outros departamentos profissionais importantes. Esses profissionais possuem a função de apresentar informações para os treinadores, visando ajudar na melhora do rendimento dos jogadores e, consequentemente, da equipe. Como resultado, é comum a interação entre as diferentes áreas que compõe o núcleo de futebol de um clube. Mas, como isso ocorre na prática? Quais as informações que devem ser compartilhadas por profissionais da fisiologia e de outros setores?

Quais as informações que possuímos?

No futebol moderno a utilização de dados cresce exponencialmente. Desse modo, diariamente geramos diferentes informações para processarmos e interpretarmos. Por exemplo, é comum a filmagem de todos os treinos e jogos,o monitoramento dos atletas através de aparelhos de rastreamento em contexto de treino ou jogos, etc. Ainda no cotidiano desses atletas, incluímos também algumas medidas de recuperação e bem-estar, além de informações nutricionais e de características psicológicas. Logo, precisamos processar os dados coletados, a fim de possibilitar tomadas de decisões assertivas.

Entendendo a quantidade de informações geradas recorrentemente, os profissionais devem relacioná-las, para que, juntamente dos treinadores, possam tomar as melhores decisões para o rendimento da equipe. Portanto, a aplicação de uma visão sistêmica na modalidade se torna cada vez mais presente, a qual entenderá o atleta na totalidade e relaciona os diferentes componentes do desempenho desses atletas, buscando um equilíbrio entre saúde e desempenho.

Como a fisiologia pode auxiliar outros departamentos no futebol?

Fisiologista e analistas de desempenho

Uma das funções dos fisiologistas é quantificar a carga externa durante os jogos, utilizando aparelhos de GPS. Somado a isso, podemos relacionar os dados de corrida durante os jogos com as informações técnico-tática recrutadas pelos analistas de desempenho. Por exemplo, é interessante entender quais são as características das ações técnica e tática que os jogadores realizam quando estão correndo em altas velocidades. Como resultado, isso pode auxiliar os treinadores na melhor transferência dessas análises para as atividades de treino.

Abaixo observamos uma proposta de autores ingleses, através da abordagem integrada para interpretação dos dados de corrida dos jogadores de futebol durante as partidas.

Fonte: imagem adaptada do artigo: Are Current Physical Match Performance Metrics in Elite Soccer Fit for Purpose or is the Adoption of an Integrated Approach Needed?

Fisiologistas e nutricionistas

Ainda, os fisiologistas podem relacionar informações com o departamento de nutrição do clube. As medidas antropométricas, além de hidratação e alimentação, são tópicos inerentes aos profissionais da nutrição. No entanto, precisamos realizar os ajustes com a interação entre os departamentos. É comum nos clubes alguns atletas apresentarem necessidades de ajustes corporais de forma específica, seja para incrementos na massa muscular magra ou até mesmo uma redução na porcentagem de tecido adiposo.

Para que essas adaptações aconteçam são necessários ajustes tanto por parte da ingestão de alimentos, como nas cargas de treino desses atletas. Dessa forma, é preciso que ocorra uma constante interação entre os membros dos departamentos. Na imagem abaixo podemos observar a avaliação das dobras cutâneas para cálculo do percentual de gordura.

Fisiologistas e psicólogos

Por último, mas não menos importante, podemos destacar que com o passar dos anos o departamento de psicologia tem sido cada vez mais presente em equipes de futebol. Algumas informações recrutadas pelos fisiologistas podem auxiliar o trabalho desses profissionais.

Diariamente é comum os atletas realizarem questionários de características psicométricas, ou seja, esses questionários remetem ao bem-estar e estado de humor dos indivíduos. Assim, ao identificarmos algumas alterações no perfil dos jogadores podemos minimizar os efeitos negativos de altas cargas de treinamento. Essas avaliações do estado de humor podem ser realizadas com a interação entre os profissionais das diferentes áreas, melhorando o diagnóstico e, consequentemente, a tomada de decisão. A seguir, observamos na imagem exemplos de questionários utilizados no dia-a-dia de atletas.

Já sabíamos da importância da fisiologia no futebol. E, depois desse texto, percebemos que outros departamentos têm igual relevância no clube. Portanto, é necessário que o fisiologista relacione os dados coletados diariamente com as diferentes áreas, isso poderá elevar o nível de assertividade nas escolhas que envolve a saúde e performance dos atletas de futebol.


Contato do Autor:
E-mail: diegoaugustoufs@gmail.com
Instagram: @augustsdiego

Confira abaixo um episódio do Podcast sobre o assunto: