Publicado em

Quais as principais lesões no Futebol?

O futebol é um esporte de contato que, por consequência, possui riscos e índices de lesões altos em comparação com outros esportes. Essas lesões estão associadas à idade do jogador, carga de trabalho, padrão de treino e nível de jogo. Desse modo, é importante fazermos um mapeamento das principais lesões no futebol em diferentes contextos para elucidarmos as suas principais características.

A Epidemiologia das lesões no Futebol

De acordo com estudo de publicado no British Journal of Sports Medicine, realizado há mais de 20 anos, 86% de todas as lesões acontecem na extremidade inferior do corpo. Consequentemente, as distensões, entorses e contusões representam mais de 75% de todas as lesões em jogadores jovens e profissionais. O estudo também identificou que os locais mais comuns para a ocorrência das lesões são: coxa (23%), tornozelo (17%) e joelho (14%). Além disso, com a amostra do estudo, 81% de todas as lesões na coxa foram distensões musculares e, 64% delas, na parte posterior.

Neste sentido, no estudo liderado pelo cientista da University South Gales, Steven Jones, em 2019, concluiu-se que as lesões em membros inferiores foram as mais comuns, entre 72% a 93% das vezes. Neste caso, as lesões de tornozelo em combinação com os pés corresponderam a uma média de 22% a 29% de incidência entre todas as lesões. As lesões de joelho 15% a 17% e lesões nos posteriores e anteriores da coxa entre 5% e 21%.

Por outro lado, lesões reportadas apenas como coxa, foram responsáveis por 18% a 34%. E lesões na virilha (incluindo lesões de adutores, pélvis e área do quadril), apresentaram valores médios de incidência entre 11% e 19%.

Além disso, para ilustrarmos ainda mais, em 2020 pesquisadores do Aspire Health Centre investigou jovens jogadores de futebol (Sub-9 ao Sub-19) durante quatro temporadas. Assim, este estudo apontou que lesões de pé e tornozelo eram responsáveis por 25.3% das lesões totais, enquanto joelho e quadril/pélvis, 16.5% e 12.9%, respectivamente. E a coxa foi responsável por 24.9% de todas as lesões.

Principais Lesões Musculares no Futebol

Portanto, o interessante em analisar os dados de estudos, distantes pelo menos 20 anos entre si, é que as características epidemiológicas das principais lesões no futebol, apresentadas entre eles, diferem-se pouco. Desse modo, no futebol atual, os membros inferiores continuam apresentando a maior incidência de lesões e as lesões de coxa persistem como as mais comuns.

Como visto anteriormente, a maior porcentagem de lesões no futebol são as musculares. Em média, um jogador sofre 0,6 lesões por temporada. Portanto, isso nos leva a pensar que uma equipe com 25 jogadores poderá ter em média 15 lesões musculares na temporada.

Além disso, estudos apontam que 31% das lesões são musculares, sendo elas: isquiotibiais 37%, adutores 23%, quadríceps 19% e panturrilha 13%.

Frequência e natureza das lesões

Ocorrem mais lesões nos treinos ou jogos? Para compreendermos, outro importante estudo proposto por pesquisadores da Universidade da Suécia em 2009, registrou 4.483 lesões ocorridas durante 566.000 horas de exposição. Portanto, uma incidência de 8,0 lesões/1000 horas. Com isso, a exposição média geral de um jogador em uma temporada foi de 254 horas: 213 horas de treinamento e 41 horas de jogos. Assim, 57% ocorreram durante partidas e 43% durante treinamentos.

Portanto, verificamos que, quando segmentamos o corpo humano de forma individualizada, tanto em jogadores profissionais como em jovens, as características epidemiológicas são similares para lesões de futebol. Sendo as lesões na coxa as mais comuns, independentemente do público alvo e do período histórico em que o estudo tenha sido realizado.

Além disso, quando falamos de lesões musculares os isquiotibiais são os mais afetados (grupo de músculos da coxa). E quando falamos sobre a categoria de lesão, entende-se que as entorses, os estiramentos e as contusões (não necessariamente nessa ordem) parecem ser as mais comuns, com uma média de 1,2 a 2,36 lesões por atleta em uma temporada.

Portanto, neste texto fizemos um mapeamento das principais lesões no futebol. Assim sendo, deixamos aqui o convite para que você acompanhe as nossas próximas publicações para aprofundarmos na compreensão sobre lesões no futebol, prevenção de lesões e a importância da preparação física no processo de prevenção.

Fontes e Referências

https://meridian.allenpress.com/jat/article/51/5/410/112497/Analysis-of-Injury-Incidences-in-Male-Professional

https://journals.sagepub.com/doi/10.1177/0363546510395879

https://www.revistas.usp.br/rbefe/article/view/16655

Contato do autor: Instagram @pf_ricardosa

Confira um episódio do Podcast Ciência da Bola que fala sobre o assunto: