Publicado em

Treinadora de futebol e a atuação no mercado

O Futsal e o Futebol são modalidades dinâmicas em sua essência. Apesar de tornar-se com o tempo umas das modalidades mais praticadas e de fácil acesso para as pessoas, algumas estruturas de organização social e cultural refletem o conjunto de trabalhadores que atuam nestes espaços, em especial as mulheres como treinadora de futebol.

A ascensão e permanência de mulheres liderando equipes esportivas no Brasil tem baixa representatividade e isso só contribui para o predomínio masculino nesse campo profissional.

Infelizmente, há poucos estudos e pesquisas referentes a esta representatividade feminina no âmbito esportivo. De acordo com uma pesquisa realizada em 2013, das 259 federações esportivas de 22 modalidades no Brasil, apenas 7% dos técnicos esportivos são mulheres. E do total de federações pesquisadas, 71,4% não possuem mulheres cadastradas como técnicas.

Retrato social na Liga Nacional de Futsal e Brasileirão Feminino

A Liga Nacional de Futsal, por exemplo, é considerada a mais importante da América do Sul e uma das mais disputadas do mundo. No ano de 2021 a categoria masculina contou com a participação de 22 equipes, de mais de sete estados enquanto a categoria feminina, contou com 12 equipes ao total. Nas 12 equipes femininas, os resultados indicaram a presença de apenas 3 mulheres como treinadoras de futsal,  enquanto 9 homens eram treinadores em equipes femininas da competição acima descrita.

Além disso, os resultados no Futsal apresentam semelhanças com os resultados encontrados no futebol. A Série A do Brasileirão Feminino, considerada principal Liga Brasileira de Futebol profissional entre clubes do Brasil, disputada desde 2013, conta atualmente com 16 equipes, sendo 09 delas comandadas por treinadores  e apenas sete por treinadoras.

Por que a baixa representatividade de mulheres como treinadora de futebol?

Uma prática incompatível com a natureza feminina

Reportando a construção histórica, a participação feminina no Futsal foi negada na década de 40, com base no Decreto de Lei 3.199, que afirmava em seu artigo 54 que: “as mulheres não se permitirão a prática de desportos incompatíveis com as condições de sua natureza”. Um pensamento retrógrado que permanece em alguns momentos ainda na atualidade.

O domínio masculino e a aceitação social

É notório que a medida em que avançamos para o alto rendimento, o número de mulheres reduz simbolicamente como membras da comissão técnica. Três motivos merecem destaque para essa redução. O primeiro motivo é o domínio masculino que não permite que a mulher suba de posição, restringindo-as à base da pirâmide familiar ou de trabalho (na maioria das vezes). O segundo motivo é a própria mulher acomodar-se, pois quanto mais elevado o nível, maior será a dedicação a vida esportiva. Em contraponto com a vida pessoal e familiar, cuidado com os filhos, as mulheres optam pelas bases da pirâmide familiar. E o terceiro motivo é  a Aceitação feminina da exclusão, em que é possível observar que a maioria acaba se acomodando e interiorizando o domínio masculino, não se aventurando e enfrentando os obstáculos. Portanto, este torna-se bem mais ardiloso do que para os homens.

O perfil para o cargo

É incutido na sociedade, sobretudo no ambiente do futebol,  que para ser técnico é preciso ter vivenciado a modalidade como atleta para identificar as emoções em quadra ou do campo com mais ênfase. Também é construído que a postura firme e o comportamento mais “agressivo” do treinador estejam presente nos treinamentos e partidas oficiais. Entretanto, sabemos que normalmente, a treinadora de futebol têm uma sensibilidade e um carisma mais evidente, que por muitas vezes transparece aos olhos de quem está fora, que a equipe está sem comando ou algo relacionado.

Para conseguir uma posição na comissão técnica de alto rendimento, uma mulher teria que possuir, não só o que é explicitamente exigido pela descrição do cargo, como todos os atributos que os profissionais  masculinos determinam que são: uma estatura física avantajada, uma voz ou aptidões agressivas, segurança,  autoridade dita como natural para quais os homens foram preparados e treinados enquanto homens.

A realidade Feminina nos espaços masculinizados

No entanto, cabe ressaltar que há mulheres afirmando-se enquanto treinadora de futebol. No Brasil a treinadora Maria Cristina, contribuiu para a estruturação do Futsal Feminino brasileiro. Foi no clube Sabesp, em São Paulo, que ela teve seu maior destaque enquanto técnica. Entre os anos 1996 e 2009, foi campeã da Copa Algarve/Portugal (considerado como um mundial de clubes), hexacampeã estadual, octacampeã da Copa Topper Série Ouro, pentacampeã da Taça Brasil, entre muitos outros títulos.

Também chegou ao comando da primeira seleção de Futsal feminina para participar de um desafio internacional contra o Paraguai nos jogos que aconteceram na cidade de Londrina e Cornélio Procópio (PR) em dezembro de 2001. Maria Cristina permaneceu como técnica até o ano de 2019, acumulando mais 101 títulos em sua trajetória profissional.

Na mesma linha do assunto mencionamos a técnica Cris Souza, que ficou entre as 10 melhores treinadoras de futsal do mundo entre homens e mulheres no ano de 2019. Cris atua como técnica da equipe Lince/Taboão da Serra- SP e já conquistou títulos estaduais e nacionais.

É desafiador  encontrarmos mulheres referências a frente de grandes trabalhos no Futsal, porém, alguns nomes já estão presentes na história servindo de exemplo para outras serem escritas.

Como contribuir para a maior representatividade da mulher nos espaços esportivos?

Encontrar a solução do problema não se constitui como tarefa individual, mas coletiva. A escola como espaço transformador pode ser um aliado.

Como proposição nas aulas de Educação Física, citamos a abordagem com temas sobre gênero, sobre a exclusão dos menos habilidosos, na prática do futsal, questionamentos sobre o motivo pelo qual se criou essas barreiras com as mulheres se firmando enquanto treinadora de futebol, e /ou jogadoras, entre outros. Estes vêm de encontro a pedagogia transformadora, possibilitando no currículo escolar um diálogo com maior embasamento e esferas superiores da objetivação humana.

Portanto, estes temas quando discutidos de forma contextualizadas podem auxiliar e amenizar estes embates sobre gênero, referindo-se ao esporte como um espaço para ser ocupado por todos (as), em especial mulheres treinadoras.

Links de Referências

As mulheres e o esporte olímpico brasileiro entre as décadas de 1930 a 1960 – as políticas públicas do esporte e da educação física

Novo Futsal Brasileiro

O Percurso de mulheres como técnicas esportivas no Brasil.

A baixa representatividade de mulheres como técnicas esportivas no Brasil.

Futsal e Futebol: Bases metodológicas.

Confira abaixo um episódio do Podcast sobre o assunto:

Publicado em

Uma viagem pelos encantos do maior torneio de futebol do mundo

A Copa do Mundo, um dos eventos esportivos mais aguardados e assistidos globalmente, une nações em uma competição fervorosa pelo título de campeão mundial. Além dos emocionantes momentos e jogadas incríveis, esta celebração do futebol revela uma série de curiosidades cativantes que enriquecem a experiência dos fãs. Neste artigo, embarcaremos em uma jornada desde as seleções mais vitoriosas até os mascotes icônicos que marcaram edições passadas.

As seleções que elevaram o troféu: Uma história de conquistas

Alguns países se destacam de maneira ímpar por sua rica história de sucesso na Copa do Mundo. O Brasil lidera o pódio, ostentando um impressionante total de cinco títulos conquistados, seguido de perto pela Alemanha, com quatro. A Itália, com sua tradição futebolística rica, e Argentina e Uruguai, com suas performances memoráveis, compartilham a distinção de terem levantado a cobiçada taça em quatro, três e dois triunfos, respectivamente.

Estádios imortais: O palco de emoções inesquecíveis

A Copa do Mundo é uma odisseia que percorre diferentes nações, e a cada edição, estádios icônicos se tornam testemunhas privilegiadas de grandes confrontos. O lendário Maracanã, no Rio de Janeiro, escreveu seu nome na história ao sediar não apenas uma, mas duas finais de Copa do Mundo. Outros palcos grandiosos incluem o Estádio Azteca, na Cidade do México, e o majestoso Estádio Wembley, em Londres, que continuam a reverberar com as emoções dos momentos épicos que testemunharam.

Jogadas que desafiaram a lógica: Memórias de genialidade no gramado

A magia da Copa do Mundo reside não apenas nos títulos, mas nas jogadas que desafiam a lógica e transcendem o comum. Em 1986, Diego Maradona eternizou-se ao marcar um gol com a mão, conhecido como “A mão de Deus”, durante o jogo contra a Inglaterra. Outra obra-prima memorável foi o gol de Zinedine Zidane na final de 1998, quando ele, com habilidade única, marcou um gol de cabeça que ecoa na memória dos apaixonados por futebol.

Estreantes que deixaram sua marca: Surpresas e emoções à flor da pele

A cada edição, a Copa do Mundo abre as portas para novas aspirações, permitindo que seleções façam suas estreias e, por vezes, surpreendam o mundo. Em 2018, a Islândia fez história ao alcançar as quartas de final em sua primeira participação, demonstrando que o palco mundial é um terreno fértil para surpresas. 

Ao longo dos anos, seleções novatas como Croácia, Eslováquia e Bósnia e Herzegovina não apenas contribuíram para a rica tapeçaria de histórias emocionantes que a Copa do Mundo tece a cada edição, mas também se tornaram alvos intrigantes para os entusiastas das apostas esportivas. 

Além de ser uma experiência emocionante para os fãs, esse fenômeno também tem atraído a atenção das melhores casas de apostas online, que proporcionam aos torcedores a oportunidade de apostar nas performances impressionantes dessas seleções estreantes.

Mascotes que cativam corações: Personagens encantadores da competição

Desde 1966, a Copa do Mundo adiciona um toque de diversão e identidade a cada edição com seus mascotes encantadores. O pioneiro Willie, um leão na Copa do Mundo da Inglaterra, abriu caminho para uma tradição que inclui Naranjito, a laranja da Espanha em 1982, e Fuleco, o tatu-bola do Brasil em 2014. Esses personagens não apenas simbolizam a edição do torneio, mas também se tornam queridos pelos fãs, agregando um elemento de nostalgia a cada Copa do Mundo.

A copa do mundo: Um espetáculo global de paixão e diversidade

A magnitude da Copa do Mundo transcende as fronteiras do campo de jogo. É uma celebração que desperta paixão e emoção em milhões de pessoas ao redor do mundo. Com seleções vitoriosas, estádios icônicos, jogadas memoráveis, estreias emocionantes e mascotes cativantes, o torneio se torna um verdadeiro espetáculo esportivo. 

A cada quatro anos, os fãs de futebol se reúnem para não apenas torcer por suas seleções favoritas, mas para testemunhar a criação de momentos históricos que enriquecem a narrativa global do esporte. A Copa do Mundo é mais do que um torneio; é uma celebração do futebol e da diversidade cultural que une nações em uma jornada inesquecível.

Publicado em

Como fazer o Curso de Treinador de Futebol da CBF Academy?

No Brasil, não só temos inúmeras pessoas que jogam e assistem futebol, como também existem muitos aspirantes a treinadores que sonham em seguir uma carreira nesse esporte. E o que pouca gente talvez saiba, é sobre a existência de uma das formas mais renomadas e reconhecidas de se capacitar como treinador de futebol no Brasil. Essa formação é promovida através dos cursos de treinadores da CBF Academy, onde é possível obter uma Licença para ser técnico de futebol. 

Embora legalmente ainda não haja a obrigatoriedade dos cursos da CBF para ser treinador de Futebol, a CBF nos últimos anos vêm capacitando treinadores pelo Brasil com o intuito de permitir com que grande parte dos profissionais tenham uma qualificação e sejam licenciados para atuar e treinar jovens e adultos. Esse modelo é aplicado pela UEFA e também por outros países membros da Conmebol, e no Brasil, embora com algumas dificuldades de logística e de custos, a CBF vêm obtendo sucesso na implementação das licenças.

Mas como funcionam as Licenças da CBF?

Vamos te explicar como é o processo para se inscrever e participar das licenças. Esse entendimento pode ser um passo importante para você iniciar a sua formação para ser treinador ou treinadora de sucesso no cenário brasileiro e internacional.

Antes de tudo, vale destacar que a CBF Academy é uma escola de formação de treinadores organizada e gerenciada pela Confederação Brasileira de Futebol. A CBF Academy oferece cursos e licenças de formação para treinadores de futebol de todas as categorias, desde a base até o futebol profissional.

Para obter as licenças da CBF, o candidato deve concorrer a algumas das vagas nos programas de formação. Esses programas acontecem em diferentes capitais brasileiras conforme calendário liberado no início de cada ano. Além disso, para participar das licenças, o candidato deve ser formado no curso de Educação Física, ter comprovada a atuação como ex-atleta profissional ou ter trabalhado como treinador de futebol em ligas oficiais durante um período.

O que são as Licenças?

As licenças da CBF Academy para treinadores de futebol têm uma ordem específica na qual devem ser obtidas. A CBF Academy oferece cursos de treinador de futebol em diferentes níveis, adequados para aspirantes a treinadores com diversos níveis de experiência e formação. Existem diferentes níveis, denominadas Licenças C, B, A e PRO. Lembrando que elas são progressivas e equivalentes, ou seja, para adquirir a Licença B, é necessário realizar a licença anterior, que neste caso seria a Licença C.

Vamos entender cada uma delas:

Licença C

A Licença C é a primeira delas e visa principalmente a formação de treinadores que trabalham em escolas de futebol. Durante o curso, são abordadas diversas temáticas, como primeiros socorros e o funcionamento do treinamento para crianças e adolescentes. Essa licença é ideal para aspirantes a treinador que estão no início de suas carreiras. Em 2023, o investimento necessário para obter a Licença C da CBF é de R$5.300,00.

Licença B

A licença B já é uma etapa mais detalhada e focada na formação de treinadores, permitindo que eles trabalhem em equipes de futebol amador e profissional. 

Durante este nível, os treinadores adquirem conhecimentos sobre a alimentação de jovens talentos brasileiros, aprendem sobre a parte fisiológica e também se aprofundam na cultura do futebol brasileiro. Atualmente, em 2023, o investimento necessário para obter a Licença B da CBF é de R$8.200,00.

Licença A

Já a licença A é uma qualificação mais avançada para treinadores de futebol, permitindo que eles trabalhem em equipes de alto nível. Nesse estágio, os participantes exploram aspectos mais complexos do jogo, como análise tática, periodização do treinamento, psicologia esportiva e estratégias de jogo. O valor atual para a obtenção da Licença A da CBF Academy é de R$ 10.500,00 em 2023. Essa qualificação é fundamental para treinadores que pretendem assumir cargos de liderança em clubes de elite no Brasil.

Licença PRO

Para participar da Licença PRO, um treinador deverá receber um convite da entidade. Essa licença se destina a profissionais da elite do futebol nacional.  Atualmente, em 2023, o valor da maior licença da CBF é de R$ 20.900,00.

Portanto, as licenças da CBF proporcionam aos treinadores uma formação de extrema qualidade para que eles possam evoluir cada vez mais no mercado do futebol. Porém, é importante ressaltar que a questão da logística pode ser uma dificuldade, já que as aulas presenciais são apenas em capitais do Brasil e em momentos específicos.

Lembrando que as informações encontradas nesse texto podem estar desatualizadas dependendo da época que você o lê, então é importante ficar sempre atento às atualizações no próprio site da CBF.

Essas e outras informações sobre as licenças da CBF você pode encontrar no site

Como se inscrever em cursos de treinadores da CBF?

Após escolher o nível do curso que melhor se adequa ao seu perfil, o próximo passo é realizar a inscrição. O processo de inscrição pode variar conforme a disponibilidade de vagas e a demanda por cada nível, mas geralmente envolve os seguintes passos:

  • Inscrição no site da CBF
  • Envio de documentos
  • Aprovação na próxima turma
  • Pagamento de taxas
  • Matrícula

Uma vez matriculado no Curso de Treinador de Futebol da CBF Academy, é crucial manter um alto nível de comprometimento e participação ativa. Além da presença, é importante manter um acompanhamento do conteúdo, estudos no formato remoto, dedicação e participação nas aulas práticas.

Ao final, é importante se preparar para avaliações e exames periódicos. A obtenção de notas satisfatórias é fundamental para a conclusão bem-sucedida do curso. E após concluir com sucesso todas as etapas do curso, você estará pronto para receber sua Licença como Treinador de Futebol da CBF Academy. 

A conclusão pode variar conforme o nível do curso, mas geralmente inclui a aprovação nas avaliações e em treinamentos práticos. Ao concluir o curso, os alunos recebem a licença da CBF. Essa tão sonhada licença, é um documento que autoriza o treinador a trabalhar em equipes de futebol segundo a categoria da licença.

Neste link você pode acessar o regulamento geral das Licenças 

Preciso fazer Estágios para ter Licenças da CBF? 

Dependendo do nível do curso, você pode ser obrigado a realizar estágios ou adquirir experiência prática em treinamento de equipes.

Para ser treinador da elite do futebol brasileiro, é obrigatório possuir as Licenças A ou PRO. Nas licenças inferiores, o único pré-requisito no âmbito da formação é ser graduado em Educação Física. No entanto, as vagas são limitadas e os treinadores são selecionados após uma análise curricular realizada pela CBF.

Além dos cursos de formação, a CBF Academy também oferece cursos de atualização e especialização para treinadores de futebol.

Vale a pena fazer o curso da CBF?

De maneira simples, sim. O curso de treinador de futebol da CBF Academy é uma excelente oportunidade para quem deseja se tornar um treinador de futebol profissional. O curso oferece uma formação completa, que prepara os candidatos para trabalhar em equipes de futebol em todas as categorias.

Além das informações apresentadas neste texto, é importante ressaltar que a CBF Academy está constantemente atualizando seus cursos para atender às necessidades do mercado. Por isso, é importante consultar o site da CBF Academy para obter as informações mais atualizadas sobre os cursos e as exigências para inscrição.

As licenças da CBF são atualmente a principal porta de entrada para o mercado de futebol no Brasil e representam um investimento muito valioso para quem deseja trabalhar nessa área. Nada impede também de você buscar qualificação e capacitações em outros locais. Aqui no Ciência da Bola, por exemplo, sempre ofertamos conteúdos e formações para se atualizar, mesmo para aqueles com ou sem as licenças.

Confira abaixo um episódio do Podcast sobre como é ser treinador de futebol:

Publicado em

Como a tecnologia pode melhorar o futebol: indo além do VAR

A tecnologia está presente em absolutamente tudo. Pode ir desde a água da torneira que já tem a opção de vir filtrada e gelada, passando por circunstâncias naturalmente tecnológicas, como no caso de plataformas revolucionárias de apostas, tal qual o in2bet

Mas o que realmente chama a atenção no momento atual é a inserção dela em cenários nunca vistos antes, vide o que se pode observar no futebol. A movimentação de técnicas e atividades cada vez mais avançadas em busca de melhores resultados e desempenho em campo mostram que não é apenas em jogos ou computadores que os recursos estão sendo inseridos. Selecionamos os principais para mostrar como anda este fluxo, confira! 

VAR

O mais famoso e em voga é o VAR. Ele consiste em um assistente de vídeo disponível para o árbitro. O que acontece na prática é uma reunião de outros árbitros, além do que está em campo, que fica assistindo todo o jogo por uma câmera. Eles podem auxiliar em decisões difíceis, sempre que o árbitro oficial requisitar.

Além disso, uma cabine fica posicionada em campo com uma tela que pode recuperar a imagem dos lances que forem necessários para não haver dúvidas sobre o ocorrido. Tudo é muito moderno e conta com tecnologia de ponta que inclui imagem de qualidade, pontos eletrônicos e câmeras em dezenas de cantos do campo.

Transmissão

Por falar em câmera, é realmente inacreditável o trabalho que é desenvolvido na transmissão das partidas. Além do repasse das imagens em tempo real, o acompanhamento dos lances tem se mostrado cada vez mais capaz.

Para fins de conferência, por exemplo, a implantação das câmeras do VAR possui uma espécie de sistema de rastreamento que segue a bola que, por sua vez, contém um sensor no seu centro para repassar os dados de movimento às câmeras. Claro que não é qualquer jogo que conta com toda essa infraestrutura de captação de imagens, mas ela já existe e é aplicada sempre que compatível. 

Tecnologia de linha do gol

Mais antigo que o VAR, mas também muito interessante, é o recurso de tecnologia de linha de gol. Ele dá ao árbitro o suporte necessário para que não reste dúvidas sobre a bola ter ou não entrado no gol. O seu funcionamento acontece por conta de sensores instaurados na linha do gol, apitando um informe diretamente no relógio do juiz. Sendo assim, não restam questionamentos sobre ter ou não ter sido ponto do time.

Equipamentos para a prática

Desde uniforme feito com material mais confortável, chuteiras mais resistentes e que proporcionam melhor desempenho até mesmo passando pela bola, que já foi muito diferente do que é hoje, a tecnologia não significa apenas itens ligados diretamente aos computadores em geral. Ela trabalha também nos bastidores do futebol, permitindo que os jogadores tenham equipamentos otimizados para desenvolver um jogo de ainda maior qualidade.

Ter a tecnologia em campo é positivo?

Apesar de haver muita discussão sobre o assunto, nossa opinião é de que, até o momento, o benefício tecnológico observado nos jogos é completamente benéfico ao desenvolvimento do esporte.

Com o auxílio de todos os aparatos disponíveis agora, o jogo fica mais propenso a estar livre de dúvidas e/ou injustiças, além de oportunizar ainda mais possibilidade de alto desempenho aos jogadores. Ganham os atletas e também os espectadores, que acompanham um futebol mais limpo e com espaço para performance exímia. 

Publicado em

Entenda como a ciência contribui para o Futebol

O futebol é um esporte que envolve uma variedade de conhecimentos, incluindo científico, popular e empírico. O conhecimento científico inclui estudos sobre fisiologia, biomecânica, nutrição e psicologia esportiva, que ajudam a entender como o corpo humano se comporta durante o jogo e como os jogadores podem se preparar e se recuperar melhor. Já o conhecimento popular se refere a técnicas, estratégias e tendências de jogo, amplamente compartilhadas entre jogadores, treinadores e fãs. Enquanto o conhecimento empírico é baseado na experiência prática de jogar e assistir a jogos de futebol.

Cada tipo de conhecimento tem sua importância no futebol. O conhecimento científico fornece uma base para melhorar a performance dos jogadores, enquanto o conhecimento popular e empírico fornecem uma compreensão da dinâmica do jogo e da forma como as equipes e jogadores se comportam em campo. A combinação desses três tipos de conhecimento é fundamental para entender o esporte como um todo.

Como o conhecimento científico auxilia no Futebol?

O conhecimento científico é fundamental para entender como o corpo humano se comporta durante o jogo de futebol e como os jogadores podem se preparar e se recuperar melhor. A ciência tem sido amplamente utilizada para melhorar o desempenho dos jogadores, incluindo estudos sobre preparação física, fisiologia, biomecânica, nutrição, psicologia esportiva, identificação de talentos, etc. A fisiologia estudam como o corpo humano funciona, incluindo as respostas fisiológicas ao exercício; a biomecânica se concentra na análise dos movimentos dos jogadores durante o jogo; a nutrição estuda como a dieta afeta o desempenho dos jogadores; e a psicologia esportiva ajuda os jogadores a lidar com o estresse e a pressão do jogo e auxiliar no processo de detecção de talentos.

Além disso, o conhecimento científico também é utilizado para desenvolver programas de treinamento e condicionamento físico específicos para o futebol, para ajudar os jogadores a alcançar seus objetivos de desempenho. A ciência também é usada para ajudar os jogadores a se recuperar de lesões e para prevenir lesões futuras. Usando esses conhecimentos, os jogadores e treinadores podem garantir que os jogadores estejam em ótimas condições físicas e mentais para jogar e se recuperar rapidamente após os jogos.

Algumas áreas de estudos científicos no futebol

A fisiologia do esporte é a área da ciência que estuda como o corpo humano responde ao exercício físico. Aplicando esses conhecimentos no futebol, os treinadores podem planejar programas de treinamento que maximizem a capacidade aeróbica, força e resistência dos jogadores. Isso é especialmente importante para jogadores de futebol, que precisam desenvolver uma boa condição física para suportar as exigências do jogo.

A biomecânica é a ciência que estuda como o corpo se move e como os movimentos são produzidos. Ela pode ajudar a entender como os jogadores podem melhorar sua técnica, como chutar a bola com mais precisão e potência. Os especialistas em biomecânica podem analisar os movimentos dos jogadores e identificar quaisquer problemas técnicos que possam estar afetando o desempenho.

A psicologia desempenha um papel importante no futebol, tanto para os jogadores quanto para os treinadores. A psicologia do esporte estuda como as emoções e a motivação afetam o desempenho dos atletas. Os jogadores que conseguem controlar suas emoções e manter a concentração durante o jogo são mais propensos a ter sucesso. Além disso, os treinadores podem usar técnicas de psicologia para motivar seus jogadores e melhorar o desempenho de sua equipe.

A estatística é outra ciência importante no futebol. Ela pode ser usada para analisar dados de jogos e treinamentos para entender como os jogadores e as equipes estão se desenvolvendo. Isso pode ajudar os treinadores a identificar áreas de fraqueza e força, bem como a planejar melhor as estratégias de jogo.

Os estudos científicos para detecção de talentos no futebol envolvem a utilização de diferentes ferramentas e técnicas para avaliar as habilidades e características dos jogadores jovens. Esses estudos podem incluir testes físicos, como medidas de força, velocidade, flexibilidade e resistência, assim como testes psicológicos, como avaliações de personalidade e inteligência. Os estudos também podem incluir a observação de jogos e a análise de vídeo, para avaliar as habilidades técnicas e táticas dos jogadores.

Além disso, existem diversas outras áreas que envolvem estudos sobre nutrição, medicina, fisioterapia, gestão e administração, direito esportivo e organização empresarial.

Os estudos científicos também podem utilizar ferramentas avançadas, como a análise de movimento e a tecnologia de rastreamento, para avaliar as habilidades dos jogadores em detalhes. Essas ferramentas permitem aos cientistas do esporte medir a velocidade, a distância, a direção e a intensidade dos movimentos dos jogadores durante o jogo, e usar esses dados para identificar as habilidades e características que são importantes para o sucesso no futebol.

É importante notar que, estes estudos científicos são somente uma das formas de avaliar e detectar talentos no futebol, porém, a detecção de talentos no futebol também envolve outros aspectos como observação de jogos, treinadores e outros profissionais do futebol, com experiência e conhecimento empírico no assunto.

Como trabalhar com ciência no futebol

Para trabalhar no futebol aplicando estudos científicos, os profissionais precisam estar capacitados para entender e utilizar as ferramentas e técnicas das ciências. Isso pode ser alcançado através de cursos e programas de formação específicos.

No Brasil, existem diversas instituições de ensino superior que oferecem cursos relacionados ao futebol e às ciências do esporte. Por exemplo, a Universidade de São Paulo (USP) oferece um curso de pós-graduação em Ciências do Esporte, enquanto a Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) oferece um curso de graduação em Educação Física com ênfase em Futebol, e na Universidade Federal de Viçosa (UFV) há um curso de especialização em Futebol. Além disso, há várias escolas de treinadores e academias de futebol que oferecem cursos específicos para treinadores e profissionais da área, como o Ciência da Bola.

É importante destacar que estudar futebol no Brasil não é só para quem deseja ser jogador ou treinador, mas também para aqueles que desejam trabalhar com performance, preparação física, nutrição, entre outras áreas da ciência do esporte. E com a crescente preocupação com a saúde e o bem-estar dos jogadores, a medicina esportiva tem se tornado uma área cada vez mais importante no futebol brasileiro.

Para estudar táticas e psicologia no futebol, é importante ler livros e assistir a jogos de futebol. Além disso, é importante participar de treinamentos e discussões com outros profissionais de staff para compreender as diferentes abordagens e opiniões.

Confira abaixo um episódio do Podcast sobre o assunto:

Publicado em

Cursos de Futebol oferecidos no Brasil

No futebol, a busca pelo conhecimento e aprimoramento contínuo são essenciais para estudantes, treinadores e profissionais envolvidos no esporte. Tanto as Licenças da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) quanto os cursos de futebol, oferecem oportunidades valiosas de aprendizado e capacitação. Porém, muitas pessoas ainda tem dificuldades em entender como funcionam os cursos e licenças e qual a melhor opção.

Quais os tipos de cursos de Futebol existem no Brasil?

Atualmente no Brasil, para ser licenciado como treinador ou treinadora de Futebol, é indispensável a realização das licenças. As licenças são oferecidas pela CBF com a organização do programa CBF Academy. A partir dela é possível se qualificar em níveis para atuar em diferentes locais e categorias.

Já os cursos de Futebol, também chamado de “cursos livres” podem ser organizados por qualquer empresa, professor ou instituição. Segundo a legislação brasileira, os cursos livres presenciais e on-line possuem autorização para ofertar conhecimentos e conteúdos sobre determinada área sem restrição, exceto a emissão de diplomas e licenças.

Ainda há uma terceira possibilidade de realizar cursos de futebol, as pós-graduações lato sensu, também conhecidas como “especialização”. Ao final dela o aluno recebe o título de especialista, mas não obtém as licenças para treinador.

Confira abaixo quais as especificações de cada uma delas:

Licenças da CBF

As Licenças da CBF são certificações oficiais concedidas pela Confederação Brasileira de Futebol. Essas licenças são voltadas principalmente para treinadores que buscam se tornarem aptos a trabalhar no futebol, além de aprender e aperfeiçoar seus conhecimentos como treinador ou treinadora. No entanto, há também cursos organizados pela CBF na área de preparação física, formação de base, gestão e demais assuntos.

São quatro níveis: Licença C, Licença B, Licença A e Licença PRO. Cada nível representa um estágio progressivo e exige que os treinadores atendam a requisitos específicos em relação à experiência, formação acadêmica e conhecimento prático do futebol.

Licença C

É o primeiro nível das Licenças da CBF. Os participantes aprendem conceitos básicos de treinamento, desenvolvimento de jogadores e planejamento de sessões de treinamento. Esta licença permite atuar em escolas esportivas e iniciação. Os pré-requisitos para ingressar na Licença C da CBF variam, mas geralmente exigem que o candidato tenha o Ensino Médio completo, possua experiência prática no futebol, seja aprovado em um curso de formação específico e cumpra os requisitos estabelecidos pela CBF.

Licença B

É o segundo nível das Licenças da CBF e orienta-se para treinadores com algum grau de experiência no futebol. Nesse estágio, os participantes aprofundam seus conhecimentos sobre metodologia de treinamento, tática, preparação física e gestão de equipes. Esta licença permite o treinador atuar na formação de atletas, em equipes de Categoria de Base de Clubes e demais organizações do Futebol. Os pré-requisitos para ingressar na Licença B da CBF incluem a conclusão da Licença C, experiência prática relevante no futebol, aprovação em um curso de formação específico e cumprimento dos critérios definidos pela CBF.

Licença A

É o terceiro nível das Licenças da CBF e destina-se a treinadores com experiência substancial e conhecimento aprofundado do futebol. Nesse estágio, os participantes exploram aspectos mais complexos do jogo, como análise tática, periodização do treinamento, psicologia esportiva e estratégias de jogo. Com a Licença A, os treinadores podem trabalhar em equipes de Futebol profissional de Clubes e demais organizações do Futebol. Os pré-requisitos para ingressar na Licença A da CBF incluem a conclusão da Licença B, experiência prática relevante no futebol, aprovação em um curso de formação específico e atendimento aos critérios estabelecidos pela CBF.

Licença PRO

É o nível mais alto das Licenças da CBF e destina-se a treinadores de elite, com experiência em alto nível do futebol profissional. Com a Licença PRO, os treinadores estão aptos a atuar como treinadores em equipes profissionais de alto nível, como clubes de elite e seleções nacionais. Além disso, podem assumir cargos de gestão esportiva e trabalhar em funções estratégicas no futebol. Os pré-requisitos para ingressar na Licença PRO da CBF incluem a conclusão da Licença A, experiência prática relevante no futebol de alto nível, aprovação em um curso de formação específico e cumprimento dos critérios estabelecidos pela CBF.

Portanto, as Licenças da CBF oferecem vantagens significativas, como reconhecimento oficial, qualificação especializada, acesso a conteúdo atualizado de forma presencial e online, e oportunidades de networking.

No entanto, as desvantagens incluem principalmente as limitações de logística, já que elas são ofertadas apenas em algumas capitais do Brasil em momentos específicos; além de custos financeiros que podem ser elevados.

Cursos de Futebol Livres

Os cursos de livres são programas de formação de diferentes instituições, plataformas e empresas de ensino. Esses cursos abrangem uma variedade de tópicos sendo voltados para estudantes, profissionais, treinadores e entusiastas do esporte. Aqui no Ciência da Bola, por exemplo, fornecemos formações em diferentes áreas do Futebol. O Ciência da Bola se destaca como uma das empresas referências no setor aqui no Brasil, assim como outras instituições como a Universidade do Futebol, Footure, Unigra, Futebol Interativo dentre outros.

A vantagem dos cursos livres é a praticidade e fácil acesso, uma vez que esses cursos podem ser realizados tanto no formato presencial quanto online, permitindo que os participantes aprendam no seu próprio ritmo e a partir de qualquer local. Além disso, os cursos livres geralmente possuem valores de investimento mais acessíveis em comparação com licenças e especializações mais extensas, oferecendo um bom custo-benefício. Outra vantagem é a possibilidade de aprender com professores de referência e se atualizar com as últimas tendências do futebol.

No entanto, uma desvantagem dos cursos livres é que eles podem não oferecer o mesmo reconhecimento oficial como as licenças, e nem diplomas como as especializações fornecem.

Clique aqui e confira as formações disponíveis atualmente aqui no site do Ciência da Bola.

Pós-Graduações em Futebol

As pós-graduações em futebol são programas de ensino superior voltados para profissionais que desejam aprofundar seus conhecimentos e se especializar na área do futebol. Esses programas oferecem uma educação avançada e abrangente, abordando aspectos técnicos, táticos, teóricos, científicos e de gestão relacionados ao esporte.

A duração das pós-graduações em futebol pode variar conforme o nível de especialização e a carga horária estabelecida pelo programa. Normalmente, esses programas têm uma duração média de 1 a 2 anos, dependendo do formato (presencial ou online) e da carga horária semanal. Para ingressar em uma pós-graduação em futebol, geralmente é necessário possuir um diploma de graduação.

Neste sentido, algumas universidades e faculdades brasileiras oferecem programas de pós-graduação relacionados ao futebol. Instituições como a Universidade Estácio de Sá, Universidade Gama Filho e Universidade Federal de Viçosa têm programas de especialização em Futebol e áreas afins. Ao final o aluno recebe um diploma de pós-graduação, mas ainda não está apto a ter as Licenças.

Dessa forma, como vantagens em realizar uma pós em Futebol, é a oportunidade de aprofundar conhecimentos e habilidades específicas no esporte, ampliar o networking com profissionais da área, ter acesso a conteúdo atualizado e ter um diferencial competitivo no mercado de trabalho.

Por outro lado, algumas desvantagens incluem o investimento financeiro necessário, o tempo e esforço dedicados ao programa e a possibilidade de limitação da aplicabilidade do conhecimento adquirido a um contexto específico do futebol.

Foto de Joshua Hoehne na Unsplash

Pode atuar sem ter cursos de futebol?

Sim, é possível atuar no futebol sem ter cursos ou formação específica. No Brasil, especialmente em níveis amadores e em comunidades locais, é comum encontrar treinadores e profissionais do futebol que adquiriram conhecimentos e experiências práticas por meio da vivência no esporte. Muitas vezes, essas pessoas desenvolvem suas habilidades e conhecimentos ao longo do tempo, através de experiências como jogadores, treinadores assistentes ou por meio do autodidatismo.

No entanto, é importante ressaltar que, embora não haja requisitos formais para atuar como treinador de futebol sem cursos, uma formação educacional e especializada pode trazer benefícios significativos. As exigências das licenças, por exemplo, pode variar em diferentes contextos e competições específicas. Cada clube e cada processo seletivo podem ter critérios próprios para a contratação de treinadores. No entanto, a posse de licenças reconhecidas pela CBF é geralmente um fator relevante e uma vantagem competitiva na busca por oportunidades de trabalho e crescimento na carreira de treinador de futebol.

Por que fazer cursos de futebol?

Primeiramente, realizar um curso de futebol proporciona uma formação sólida e abrangente, que aborda tanto os aspectos técnicos quanto os táticos, teóricos e científicos do esporte. Isso permite que os treinadores adquiram conhecimentos especializados, compreendam melhor o jogo e desenvolvam métodos de treinamento eficazes.

Veja os principais benefícios em fazer cursos de Futebol:

Conhecimento teórico

A princípio, além das habilidades práticas, entender os conceitos e teorias do futebol é fundamental para um profissional do esporte. Um bom curso de futebol aborda aspectos como táticas de jogo, sistemas táticos, estratégias de treinamento, psicologia esportiva e preparação física. Ao adquirir conhecimentos teóricos, os participantes se tornam mais completos em sua compreensão do jogo e podem tomar decisões mais acertadas em campo.

Orientação de profissionais experientes

Além disso, um dos principais benefícios de fazer um curso de futebol é a oportunidade de aprender com profissionais experientes. Esses instrutores têm conhecimentos profundos sobre o esporte e geralmente possuem uma vasta experiência como jogadores, técnicos ou preparadores físicos. Suas orientações e conselhos valiosos podem ajudar os participantes a evoluir rapidamente e evitar erros comuns.

Networking

Os cursos de futebol também proporcionam uma ótima oportunidade de fazer networking com outros profissionais do esporte. Conhecer pessoas que compartilham a mesma paixão e aspirações pode levar a parcerias futuras, oportunidades de treinamento ou até mesmo abrir portas na carreira.

Credibilidade e reconhecimento

Ao obter certificações ou licenças de cursos de futebol reconhecidos, você demonstra um comprometimento sério com a profissão e agrega credibilidade à sua experiência. Isso pode abrir portas para oportunidades de trabalho, colaborações e avanço na carreira no campo do futebol.

Aprendizado contínuo

O futebol está em constante evolução e os cursos de futebol oferecem uma maneira de continuar aprendendo e se desenvolvendo como treinador ou jogador. Eles fornecem uma plataforma para expandir seu conhecimento e estar atualizado com as mudanças no esporte.

Portanto, realizar cursos de Futebol é de extrema importância para sua qualificação e atuação profissional.

Clique aqui e confira nossas formações.

Veja abaixo um episódio do nosso Podcast sobre o assunto:

Publicado em

Em que ano surgiu o futebol feminino?

O futebol surgiu na metade do século XIX e não demorou muito para se profissionalizar por parte dos homens; enquanto o futebol feminino, começou a ser profissionalizado praticamente 100 anos depois da invenção do esporte. 

Para entender mais, explicaremos sobre a origem da modalidade e algumas conquistas das mulheres.

Origens do Futebol Feminino

Reprodução: internet

É datado que o futebol feminino teve seu início no final do século XIX no Reino Unido, com a criação do Ladies Football Club, o primeiro time de futebol feminino fundado pela ativista dos direitos das mulheres, Nettie Honeyball. Além disso, há registros de que a primeira partida oficial entre mulheres foi disputada no dia 23 de março de 1885, em Crouch End, na Inglaterra.

No Brasil, a prática do futebol feminino só começou a ganhar algum destaque por volta dos anos 1920, mas ainda de forma muito tímida. Inacreditavelmente, em alguns casos, o futebol feminino, naquela época, era tratado mais como uma atração de circo do que como um esporte sério. 

Fatos como esses e outros no decorrer de toda a história, nos mostra que as mulheres sempre enfrentaram muitos desafios para praticar o futebol, apesar de até mesmo proibições tiveram que enfrentar.

Proibição e Desafios

Reprodução: Museu do Futebol

No ano de 1941 o futebol praticado por mulheres foi oficialmente proibido em solo brasileiro pelo então presidente Getúlio Vargas. Além do futebol, qualquer esporte que não fosse dado de “natureza feminina” também foi proibido. Devido à sociedade extremamente machista da época, a prática esportiva por mulheres não era muito bem vista. Apesar de a proibição não ser exclusivamente para o futebol, esse esporte acabou sendo o mais afetado.

Além da proibição legal, as mulheres também enfrentavam preconceitos e discriminação diariamente. Elas eram frequentemente insultadas e assediadas por homens que acreditavam que elas não tinham lugar no futebol.

Superação e Conquistas

Reprodução: internet

Assim, o futebol feminino precisava de espaço, e foi em 1991 que finalmente as mulheres conseguiram um pouco. No mesmo ano, aconteceu a primeira Copa do Mundo Feminina, sediada na China e com a participação de 12 equipes. Os Estados Unidos se sagraram campeãs enquanto o Brasil terminou na nona colocação.

A partir dali, começava uma história de evolução da seleção brasileira, que já em 1991 foi campeã da Copa América de forma invicta. Esse feito, incentivou a prática maior de mulheres no Futebol, mesmo ainda incipientemente.

Portanto, até então, o futebol feminino continuou a evoluir e conquistar novos horizontes desde a criação da Copa do Mundo feminina. As jogadoras têm demonstrado talento excepcional e dedicação, tornando-se verdadeiras embaixadoras do esporte.

Futebol Feminino atualmente

Nos últimos 30 anos, o futebol feminino vem ganhando cada vez mais espaço no esporte mundial. No momento da escrita desse texto, em 2023, tivemos a Copa do Mundo sediada na Austrália e Nova Zelândia, e foi um mundial de recordes de audiência e público nos estádios. Além disso, já existem competições como o Brasileirão, a Libertadores e campeonatos de base femininos, eventos relativamente recentes no futebol nacional. Talvez tenha sido o ano em que ápice do Futebol Feminino teve sua visibilidade e respeito como merece.

Isso tudo sem levar em consideração as várias craques que se tem ao redor do mundo, passando por praticamente todos os continentes. Mesmo com um investimento inferior, muitas jogadoras mostram um talento excepcional em todo o mundo. Além da  Rainha Marta, destaca-se atualmente a australiana Sam Kerr, juntamente com outras craques como Alex Morgan, Alexia Putellas e Jenni Hermoso.

Perspectivas para o Futebol Feminino

Aos poucos, o futebol feminino vai conquistando seu espaço e tendo a atenção que tanto merece. O número crescente de competições, a expansão das ligas profissionais e o aumento do apoio institucional demonstram que o futebol feminino não é apenas uma parte significativa, mas uma força crescente no cenário esportivo global.

Com certeza, ainda falta muito para conquistar. Desde a igualdade de direitos, maior acesso a clubes femininos na base, maior poder financeiro e públicos maiores nos estádios. Mas, o cenário é positivo. E a perspectiva é que nos próximos anos o futebol feminino esteja em um patamar ainda melhor.

Publicado em

Futebol por Streaming: uma nova forma de assistir

Por muitos anos, os torcedores não precisavam procurar muito sobre onde o jogo do seu time do coração seria transmitido. Alguns canais abertos como Globo ou Band, e canais fechados, como ESPN, Sportv ou Premiere, detinham os direitos de transmissão para jogos nacionais e internacionais. No entanto,  com o surgimento das plataformas de streaming, atualmente a situação mudou. Mas o que é streaming?

O que são plataformas de streaming?

Streaming é a tecnologia de transmissão de dados pela internet, principalmente áudio e vídeo, sem a necessidade de baixar o conteúdo. O acesso ao arquivo pelo usuário é de forma online, seja por aparelho de celular, computador ou smartv. O detentor do conteúdo transmite o vídeo da partida pela internet e esse material não ocupa espaço no computador ou no celular. A diferença para TV, é o acesso do consumidor ser exclusivamente pela internet, ou seja, pode ser acessado por qualquer dispositivo, enquanto os canais de TV transmitem sinais via satélite com acesso apenas pela TV.

Entendendo isso e sabendo da maior disponibilidade de plataformas e canais, o formato de consumo de conteúdo vem sofrendo mudanças há algum tempo, e com o futebol não está sendo diferente. Obviamente, a entrada do streaming no universo esportivo iria acontecer em um futuro próximo, porém a pandemia acelerou esse processo. De acordo com um estudo do CumpomValido, o Brasil é o segundo país que mais consome serviços de streaming.

Com maior facilidade de transmissão, só no ano passado os direitos de transmissão dos jogos de Futebol no Brasil sofreram alterações. Os times mandantes conseguiram o direito de negociar e transmitir suas partidas de acordo com seus interesses, escolhendo quais mídias teriam os direitos. Este é um cenário que será mais comum em outras oportunidades, como vimos na Copa do Mundo.

Copa do Mundo no Youtube

Em 2022, ano de Copa do Mundo, a expectativa de grande audiência era alta, assim como em todas as copas anteriores. O diferencial deste ano, foi que além dos direitos de transmissão da TV aberta e fechada, pela Globo e Sportv, tivemos também a “digitalização” de acesso a jogos de futebol com a transmissão pelo Youtube e Aplicativo. O canal “CazeTV” do icônico Casimiro, deteve o direito de transmissão da FIFA para alguns jogos da Copa no Youtube, e atingiu mais de 5 milhões de inscritos no canal, além de bater o recorde de audiência ao vivo na história do Youtube com mais de 6 milhões de acessos simultâneos. Além do Youtube, o acesso através do aplicativo FIFA Plus também foi algo inédito, demonstrando a disseminação de mídias para ter acesso a jogos de futebol, não se limitando apenas à TV.

Mas essa tendência já estava por acontecer. Antes mesmo da Copa do Mundo, vários canais e plataformas de Streaming já transmitiam jogos.

Copa do Brasil na Amazon

Muitos torcedores se depararam com uma novidade nos jogos da Copa do Brasil do ano de 2022 quando muitos jogos não foram tradicionalmente transmitidos somente pelo Grupo Globo. Para atrair o público jovem, que gosta de esporte e streaming, a Amazon começou a transmitir os jogos da Copa do Brasil pelo Prime Vídeo. Buscando uma conexão com o público jovem, algumas narrações são feitas pelo narrador Tiago Leifert, com comentários de um ex-jogador de cada clube.

Além disso, os comerciais do meio e de intervalo do jogo são relacionados aos produtos da Amazon. Um exemplo claro pode ser observado, quando o produto Alexa anuncia o gol de partida paralela no canto da tela. Assim, a marca consegue se fixar cada vez na mente dos consumidores, para gerar uma lembrança da marca na hora da compra. Segundo o colunista Flávio Rico, já existe um acordo para as transmissões dos jogos da Copa do Brasil de 2023. O Grupo Globo ficaria com as transmissões da TV aberta e pay-per-view e a Amazon com as transmissões via streaming.

Libertadores e Sul-americana no streaming

Uma das novidades na transmissão das últimas edições da Libertadores é o fato da competição ser transmitida pelo SBT. Por muitos anos, a competição era transmitida somente pelo Grupo Globo na TV aberta, mas nos últimos anos isso mudou. Além da TV aberta, a Libertadores e a Sul-Americana sempre foram transmitidas pela ESPN e Fox (antes da fusão do grupo Disney), respectivamente. Em setembro de 2020 a Conmebol lançou a Conmebol TV que transmitia jogos também pelo Facebook, canal oficial das competições sul-americanas, uma parceria com o BandSports. Contudo, o canal está prestes a encerrar porque em 2023 a Sul-Americana voltará a TV aberta, através do SBT. Enquanto a Libertadores voltará a ser transmitida pelo Grupo Globo na TV aberta.

Democratização do acesso

Visando atrair a audiência e interesse dos jovens em seus campeonatos, a CBF e a Conmebol seguem realizando transmissões descontraídas, tornando o jogo mais atrativo para esse tipo de público. Entretanto, é importante não se desconectar do público, que está acostumado com as maneiras tradicionais de transmissão. Recentemente, uma matéria da BBC  publicou um alerta sobre  o tema. O futebol via streaming tornou-se uma dificuldade para muitos idosos, porém quem frequenta as redes sociais sabe que isso não virou uma questão somente para os idosos uma vez que outros torcedores de outras faixas etárias também já reclamaram.

É fato que era simples e fácil encontrar partidas de futebol para assistir na televisão, ainda que na maioria dos canais pagos fosse necessário investimento financeiro por parte dos torcedores. Podemos chegar a conclusão de que é muito importante ter uma variedade de possibilidades de transmissões. Porém, não se pode esquecer ou dificultar o acesso dos torcedores mais velhos aos jogos. A realidade é que os meios digitais chegam para ficar e em breve vão se tornar rotineiro a todas as idades que consomem o futebol.

Publicado em

Os torcedores de futebol além das 4 linhas

A evolução do ambiente esportivo é inegável. Os clubes que não acompanham essa evolução já estão ficando para trás. No futebol, a evolução é perceptível em inúmeros aspectos, dentre eles na relação do clube com o seu torcedor. Os torcedores de futebol precisam se sentir cada vez mais importantes e lembrados. Se um clube consegue gerar inúmeros benefícios ao seu torcedor, a chance dele permanecer associado ou indo aos jogos é muito maior.

A relação entre Clube x Torcedores de Futebol

Nesse sentido, os torcedores de futebol precisam ser atraídos cada vez mais para frequentar o estádio. Só os 90 minutos dos jogos não são mais suficientes. A pandemia da covid-19 mostrou para os clubes que é possível interagir com seus torcedores além do jogo. Muitos clubes fizeram ações online e tiveram grandes retornos de engajamento nas redes sociais e/ou financeiro, por exemplo, obtendo novos sócios torcedores e vendendo camisas.

Durante a pandemia, muitos clubes viram uma oportunidade de explorar o mercado das criptomoedas, mais especificamente com fan token. Em outras palavras, o fan token é utilizado pelos clubes como fonte de receita e como uma nova forma do torcedor interagir com o clube.

Dessa forma, pensar em ações para sócio torcedor é fundamental para gerar valor e despertar o interesse deles em se associar. Somente os descontos em ingressos não são mais atrativos, é preciso ir além, gerar e oferecer experiências antes, durante e depois do jogo.

Experiências com os torcedores

Red Bull Bragantino

Desde que investiu no time de Bragança Paulista, a Red Bull tenta cada vez mais atrair sócios torcedores. E, para isso, todos os sócio-torcedores têm experiências exclusivas, independente do plano selecionado. Além das experiências com o time, eles têm a oportunidade de ter experiências em outras modalidades patrocinadas pela marca.

Nos dias 12, 13 e 14 de novembro o clube levou seus sócios-torcedores para o GP São Paulo de F1. Buscando aproximar o universo do automobilismo do fã de futebol, a Red Bull Bragantino GP São Paulo Experience sorteou 10 ingressos. A ação abrangeu todo o Brasil, desde que o sócio sorteado conseguisse ir até o autódromo de Interlagos ou ao estádio do clube.

Brahma e os torcedores de futebol

Além dos clubes, algumas marcas também estão se preocupando cada vez mais em engajar e interagir com o torcedor. A Brahma, por exemplo, promoveu uma ação onde o torcedor concorreu a um ano de experiências com o clube do coração. Para isso, era preciso comprar produtos Brahma e cadastrar-se no site oficial. A ação ocorreu nesse ano de 2021, entre maio e julho.

Ações envolvendo marcas e clubes ajudam a fortalecer ambas as partes e, dependendo do resultado, até motiva a renovação da parceria. Se o time estiver em boa fase é melhor ainda, porque os torcedores costumam atrelar marcas à fase do clube.

Por fim, é importante ressaltar que independente do tamanho ou do investimento do clube e da marca, é possível realizar diversas ações. Oferecer boas experiências além do jogo contribuem muito para que os torcedores de futebol queiram participar das próximas ações e estar perto do clube.

Diante disso, as ações fazem total diferença para o torcedor, tanto para ser sócio como para consumir uma marca. Quanto mais experiência os torcedores tiverem, mais satisfeitos e interessados eles serão, mesmo que os resultados em campo não agradem.

Contato da autora

Instagram: @borges_aline08

Publicado em

Jogador profissional de futebol e as faculdades americanas

Descubra como as universidades americanas podem ajudar nos sonhos de quem deseja ser um jogador de futebol profissional!

Qualquer jovem com uma paixão intensa pelo futebol e um desejo ardente de se tornar um jogador profissional terá que fazer sacrifícios para chegar ao topo. Dessa forma, isso pode significar abrir mão do tempo livre, ficar longe de casa ou ter uma vida social menos ativa.

Como se não bastassem esses desafios, os números mostram a extrema competitividade da área entre crianças que ingressam nas academias aos nove anos: menos de 2% chegam ao futebol profissional.

Então, para tentar driblar esses obstáculos em busca de seus sonhos, muitos jovens apostam em um caminho diferente até o mundo dos profissionais: através do ingresso em faculdades americanas.

Antes de mais nada, é fundamental que você entenda o que é necessário para se tornar um bom jogador de futebol. 

O que é preciso para se tornar um jogador de futebol profissional?

Os clubes e equipes têm demandas cada vez maiores e estão se tornando cada vez mais sofisticados nos processos de seleção usados para encontrar jogadores.

Embora as expectativas possam mudar dependendo do clube, alguns procuram mais do que talento natural. Isto é, eles podem esperar que os jogadores demonstrem compreensão da dedicação exigida para se tornar um atleta de futebol profissional.

Alguns dos principais pontos incluem:

Motivação para jogar

O sonho de jogar futebol profissionalmente em estádios lotados para ganhar a vida pode ser uma motivação suficiente. Assim, concentrar-se em ser o melhor, nunca perder o senso do porquê começou a jogar futebol, lembrar-se de continuar sorrindo e curtir o jogo são motivações úteis. Portanto, combinar responsabilidade com diversão é sempre essencial para permanecer motivado.

Confiança em sua habilidade no futebol

Se um jovem atleta quer se tornar um jogador de futebol profissional, é vital que ele confie em suas habilidades e tenha o desejo de sempre aprimorá-las. Por outro lado, caso eles não acreditem no que podem fazer, as chances do clube dispensá-los são grandes.

A autoconfiança nos jogadores de futebol vem de várias formas, desde a linguagem corporal e a comunicação até a preparação que garante que eles estarão prontos para qualquer situação.

Estilo de vida saudável e equilibrado

Para ser profissional é preciso ser mais que somente jogador de futebol: é necessário primeiro se tornar um atleta. Isso deriva do estilo de vida e influencia todos os hábitos comportamentais. Ou seja, uma alimentação saudável e equilibrada ajudará a manter o corpo em boa forma, o que se refletirá no desempenho em campo.

Consciência tática, conhecimento do jogo e desejo de aprender

O futebol não é jogado apenas em campo, mas também dentro da cabeça. Um jovem jogador que está ciente do seu papel nas várias formações pode ser um recurso valioso para o clube.

Os conhecimentos do jogo são relevantes para a progressão e podem ser trabalhados através de vídeos, replays de partidas ou estudando diferentes estilos de jogo e treinamentos.

No entanto, mesmo cumprindo todos esses requisitos ainda há empecilhos e dificuldades para iniciar a carreira. Como resultado, alguns brasileiros têm encontrado no exterior a tão sonhada oportunidade.

Estudar fora pode ser a solução

No mundo moderno, é perfeitamente possível para um jogador equilibrar uma carreira acadêmica de sucesso com sua paixão e ambição pelo futebol. Na verdade, para os jogadores mais focados e dedicados, o céu não é o limite. Com a atitude certa, um jovem pode realizar grandes feitos em mais de uma área.

Inclusive, essa é uma das maiores razões pelas quais jovens estão se matriculando em programas para estudar em universidades americanas. Isso porque, além de oferecer todo o suporte teórico, o futuro jogador tem acesso a um ambiente capaz de atender todas as necessidades citadas acima.

No futebol universitário os atletas podem apostar em duas carreiras. Os jogadores são estudantes-atletas: treinam uma parte do dia e são cobrados rigidamente pelo bom desempenho escolar. Assim, quem não tem boas notas, não entra no time. É preciso ter talento acima da média para ser selecionado e se preparar para os testes de proficiência em inglês (TOEFL e SAT).

Para facilitar o caminho, muitos jovens atletas recorrem a agências especializadas em intercâmbio esportivo e acadêmico. O pacote de serviços inclui palestras sobre o funcionamento das universidades americanas, treinos e amistosos para monitoramento das capacidades esportivas e aulas de inglês. A preparação pode levar de 8 a 14 meses.

O estudo pode melhorar seu jogo

Os estudos acadêmicos não devem ser vistos como um obstáculo à paixão de uma pessoa pelo futebol. Em vez disso, eles devem ser vistos como um benefício. O estímulo intelectual pode ser uma ajuda importante na construção da mentalidade de atleta.

O sucesso acadêmico muitas vezes pode complementar ou mesmo impulsionar o sucesso no campo de futebol.

Os jogadores que estudam aprenderão a permanecer disciplinados e focados, podendo achar mais fácil desenvolver a inteligência do jogo necessária para aplicar com eficácia diferentes técnicas e táticas no campo de futebol.

Um atleta bem treinado também pode achar mais fácil lidar com outros aspectos de ser um profissional, por exemplo, o relacionamento com clubes, treinadores, contadores, agentes e a mídia.

Além disso, ao conviver em um ambiente que oferece toda a infraestrutura necessária para estimular seu potencial, seu futuro profissional só tende a se beneficiar, dentro e fora do gramado.

Portanto, se você tem interesse em se tornar um jogador de futebol ou conhece alguém com esse sonho, considere incluir uma universidade americana na sua lista de possíveis opções.

Caso siga por esse caminho, comece a estudar com ainda mais foco, domine o inglês, deixe sempre os documentos em dia e, de preferência, com a tradução juramentada de cada um e pesquise bem as universidades e programas que recebem brasileiros interessados.